marisa

linha

confraria

 

Artigos

Humanizar o Tempo : Desafios do mundo Público e Privado - Divisão Sexual do Trabalho

Marisa Estela Sanabria Bourman
CRP/MG 4°RG

Para nós o tempo se define como um sistema padronizado de regulação dos períodos de duração: horas, dias e meses que se constitui como uma instituição social.
Damos valor ao tempo público e o tempo empregado no cuidado da vida, na dedicação aos outros ao lazer e ao descanso não existe e ele é retirado do que sobra das atividades produtivas.
A mulher desempenha a dupla jornada de trabalho e sua multifuncionalidade atua de forma tal que facilita a estruturação das instituições e libera o desempenho masculino para as tarefas exclusivamente públicas.
São as mulheres que se ocupam das tarefas do mundo privado e elas continuam sendo consideradas como instrumento para os fins de outros e em muitos casos entendidas como “agentes de La prosperidad familiar”
Masculinizamos o mundo privado mas não feminilizamos o mundo público, quer dizer não soubemos fazer dele um espaço mais respeitoso e tolerante.
A pobreza das mulheres é, além das piores condições laborais, uma falta de tempo para a atenção e o cuidado com a saúde física e emocional e a construção de uma autonomia de sujeitos,
A pergunta é: como humanizar um tempo que esta regulado pelas constantes renuncias e frustrações das mulheres que não conseguem cuidar de sim nem construir uma subjetividade livre?

Palavras Chaves: Tempo, espaço público e privado, dupla jornada, humanizar,subjetividade feminina livre.